##issue.vol## 12, ##issue.no## 1 (2009)

DOI: http://dx.doi.org/10.18224/educ.v12i1


##issue.coverPage.altText##
Antonio Ferreira de Almeida Júnior (1892-1971)

Com o objetivo de continuar divulgando o trabalho e a produção intelectual dos educadores que tiveram importância para a história da educação brasileira, a Educativa selecionou como homenageado deste número: Antonio Ferreira de Almeida Júnior. Este signatário do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova (1932) nasceu em Joanópolis-SP em 8 de junho de 1892.
Em 1910 iniciou sua carreira docente como professor primário da Escola Isolada da Ponta da Praia (Santos), passando, neste nesse ano, a lecionar na Escola Modelo Isolada de São Paulo. No ano seguinte ingressou como professor de Francês na Escola Normal de Pirassununga, onde permaneceu lecionando esta disciplina até 1914.
Entre 1915 e 1919 ingressou como professor no Instituto Disciplinar da Capital, local em que, durante 1919, participou da direção da Escola Normal da Capital. Ainda em 1919 passou a auxiliar o Diretor-Geral de Ensino da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, atividade que continuou desempenhando em 1920.
Almeida Júnior se tornou médico em 1921 pela Faculdade de Medicina e Cirurgia de São Paulo. Antes mesmo de se formar (1920), nosso homenageado começou a dar aulas de Biologia e Higiene na Escola Normal do Brás, posteriormente, Instituto de Educação Padre Anchieta, permanecendo nesta condição até 1930. Dois anos antes (1928), Almeida Júnior havia ingressado por concurso e na condição de professor Livre-Docente de Medicina Legal na Faculdade de Direito de São Paulo.
Em 1933, nosso homenageado assumiu o cargo de Chefe do Serviço Médico Escolar do Estado de São Paulo. No exercício da função, participou da elaboração do Código de Educação do Estado de São Paulo. Entre 1936 e 1938 atuou como Diretor de Ensino da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo.
Em 1941 assumiu como Professor Catedrático (cargo obtido por concurso público) a disciplina Medicina Legal da Faculdade de Direito da USP.
Entre 1945 e 1946, foi Secretário da Educação e Saúde Pública do Estado de São Paulo, vindo a ser nomeado para o Conselho Nacional de Educação em 1949. Mais tarde (1962) foi nomeado para o Conselho Federal de Educação.
No decorrer de toda a sua vida, Almeida Júnior foi um educador e um intelectual muito atuante, produzindo ainda muitos escritos de grande interesse para a educação. Entre eles podem ser citados: a Cartilha de Higiene (1922); Biologia Educacional (1931); A escola pitoresca e outros trabalhos (1934); Elementos de anatomia e fisiologia humanas (1935); Lições de Medicina Legal (1948); Problemas do ensino superior (1956) e, a Escola Primária? (1959).
Nosso homenageado desapareceu em 4 de abril de 1971, em São Paulo. (Cf. Dicionário de Educadores no Brasil. Da Colônia aos dias atuais, 1999:82-88)