FONTES ARQUEOLÓGICAS QUE NÃO FINDAM: A RELEVÂNCIA DO MONITORAMENTO ARQUEOLÓGICO

Emília Mariko Kashimoto

##article.abstract##


Resumo: este artigo apresenta os resultados da pesquisa geoarqueológica do alto curso do rio Paraná, Mato Grosso do Sul, Brasil. A análise visou o registro dos processos erosivos sobre 24 sítios arqueológicos provenientes da implantação das usinas hidrelétricas Eng. Sérgio Motta, Ilha Solteira e Jupiá, para a ampliação do conhecimento arqueológico regional e a
mitigação de impactos sobre o patrimônio arqueológico.
Palavras-chave: Geoarqueologia fluvial. Mato Grosso do Sul. Monitoramento arqueológico.

##reader.fullText##

PDF

##comments.commentsOnArticle##

##comments.viewAllComments##


HABITUS | Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | ISSN 1983-7798 | Qualis B3