TRANSITIVIDADES SEXUAIS - ANÁLISE ANTROPOLÓGICA SOBRE INTERDIÇÕES HOMOERÓTICAS EM MINISSÉRIE SUECA

Rodrigo Otávio Maroja Barata

##article.abstract##


Resumo: este artigo visa a uma análise antropológica acerca da interdição do gay na topografia da urbe, da desprotagonização e apagamento da memória dos gays à época do surgimento do vírus HIV/AIDS, no boom sexual dos anos 1980, usando como referente
a minissérie sueca Torka aldrig tårar utan handskar, adaptado da obra homônima de Jonas Gardell, dirigido por Simon Kaijser. Para tanto, estabelece-se um diálogo com David Lowenthal, Marc Augé, Beatriz Sarlo, José Cantor Magnani e outros, a fim de observar como se fortalecem cada vez mais os interditos contra gays e como se dá a invisibilidade do protagonismo e da memória gay.
Palavras-chave: Homossexualidade. HIV/AIDS. Minissérie sueca. Invisibilidade. Memória.

##reader.fullText##

PDF

##comments.commentsOnArticle##

##comments.viewAllComments##


HABITUS | Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | ISSN 1983-7798 | Qualis B3