???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/1872
Tipo do documento: Dissertação
Título: Correspondência entre Classes de Operantes: Uma Questão de Procedimento
Autor: Pinto, Mychelle Borges Pereira 
Primeiro orientador: Simonassi, Lorismário Ernesto
Primeiro membro da banca: Coelho, Cristiano
Segundo membro da banca: Vandenberghe, Luc Marcel Adhemar
Terceiro membro da banca: Cameschi, Carlos Eduardo
Resumo: As relações entre classes de operantes verbais e não-verbais foram estudadas em uma área denominada de correspondência: dizer-fazer; fazer-dizer. O presente estudo teve como objetivos: (1) verificar se manipulações sucessivas de reforçadores e punições contingentes a classes de operantes dependentes e independentes (classes de dizer/fazer), influenciam uma às outras; (2) verificar os efeitos da apresentação dos reforçadores e da punição de classes de operantes independentes (classes de dizer/fazer) e (3) averiguar se reforçando e punindo classes de operantes dependentes (classes de dizer/fazer), ocorre correspondência entre essas classes de operantes. Para realizar este estudo foram desenvolvidos três experimentos. No Experimento I participaram oito estudantes universitárias. Todas foram expostas a cinco Fases Experimentais. Os resultados do Experimento I demonstraram que contingências de reforçamento foram efetivas para promover correspondência entre classes de operantes independentes para seis das oito participantes. As duas outras participantes não fizeram correspondência em todas as Fases. O Experimento II contou com a participação de nove estudantes universitárias, expostas a três Fases Experimentais. Os resultados mostraram que as contingências de reforçamento e punição durante a Fase 2 foram efetivas para promover correspondência entre classes de operantes dependentes. Neste experimento foram manipuladas duas variáveis ao mesmo tempo. Para resolver este problema foi delineado o Experimento III. No Experimento III, participaram oito estudantes universitários expostos a três Fases Experimentais. Os resultados demonstraram que as contingências de reforçamento e punição durante a Fase 2 foram efetivas para promover correspondência entre classes de operantes dependentes. O Experimento III foi delineado com o objetivo de identificar qual variável estava controlando o comportamento das participantes. Os resultados demonstraram que a variável controladora foi a relação de dependência funcional. O conjunto de experimentos possibilitou verificar que a correspondência é um fenômeno a ser estabelecida via procedimento de contingenciamento, ou seja, quando se organiza as contingências de dependência entre classes operantes, aumenta-se a possibilidade de ocorrer correspondência entre Fazer e Dizer.
Abstract: The relations between verbal and non-verbal operant classes have been studied by a field called say-do; do-say correspondence . The present study had the following aims: (1) to verify if successive manipulations of reinforcers and punishments contingent on dependent and independent operants (say/do classes), influence each other; (2) to verify if the effects of the application of reinforcers and punishment on independent operant classes (say/do classes) and (3) to verify if reinforcing and punishing dependent operant classes (say/do classes), correspondence between these operant classes occurs. To realize this study three experiments were done. In experiment I eight university students participated. All of them were exposed to five experimental phases. The results of experiment I showed that contingencies of reinforcement were effective to promoting correspondence between independent operant classes for six of the eight participants. The two other participants did not show correspondence in all phases. In experiment II nine university students participated, being exposed to three experimental phases. The results showed that the contingencies of reinforcement and punishment during phase 2 were effective in promoting correspondence between dependent operant classes. In this experiment two variables were manipulated at the same time. To solve this problem experiment III was outlined. In experiment III, eight university students participated, being exposes to three experimental phases. The results showed that the contingencies of reinforcement and punishment during phase 2 were effective in promoting correspondence between independent operant classes. Experiment III was outlined to identify what variable controlled the behavior of the participants. The results showed that the controlling variable was the relation of functional dependence. Together, these experiments made it possible to verify that correspondence is a phenomenon that can be established through contingency procedures, or, when dependency contingencies between operant classes are organized, the probability of correspondence between saying and doing to occur.
Palavras-chave: classes de operantes
correspondência
dependência-independência funcional
operant classes
correspondence
functional dependence-independence
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências Humanas
Programa: Psicologia
Citação: PINTO, Mychelle Borges Pereira. Correspondência entre Classes de Operantes: Uma Questão de Procedimento. 2005. 114 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2005.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1872
Data de defesa: 20-Dec-2005
Appears in Collections:Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Mychelle Borges Pereira Pinto.pdf483,37 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.