???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/1887
Tipo do documento: Dissertação
Título: TRAUMA, DESAMPARO E SOFRIMENTO PSÍQUICO NA ENFERMARIA DE ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA.
Título(s) alternativo(s): Trauma, Helplessness and Psychological Distress in the Orthopedic Ward and Traumatology.
Autor: Prata, Márcia de Oliveira 
Primeiro orientador: Campos, Denise Teles Freire
Primeiro membro da banca: Campos, Pedro Humberto Farias
Segundo membro da banca: Porto, Marcelo Duarte
Resumo: O presente estudo partiu de minha experiência como psicóloga na enfermaria de ortopedia e traumatologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HCUUFU). Nesta dissertação, busca-se responder à questão Quais as implicações do trauma físico sobre o psiquismo do sujeito? Foi realizada uma investigação na literatura psicanalítica de Sigmund Freud sobre trauma psíquico, repetição, desamparo e pulsão de morte. Também, tratou-se do trauma na especificidade do campo médico, assim como sua pertinência na clínica contemporânea psicanalítica. Em termos de elaborações, foi apresentada a questão da dor e do corpo para a pintora mexicana Frida Kahlo e a narrativa de três encontros com três personagens cujo corpo foi palco para o trauma físico e o trauma psíquico em fragmentos clínicos recortados da história de Amanda, Maria e João. Os objetivos desta pesquisa são: delimitar o conceito de trauma no campo psicanalítico freudiano; diferenciar o conceito psicanalítico de trauma com o conceito médico de trauma; estabelecer a relação entre trauma, repetição, pulsão, desamparo e sofrimento psíquico; analisar fragmentos clínicos como recortes das narrativas de vida de três pacientes; discutir acerca da escuta psicanalítica como um possível recurso terapêutico na enfermaria hospitalar de politraumatismos. De modo geral, chegou-se às seguintes considerações finais: o trauma físico e sua relação com trauma psíquico se sustenta na lógica inconsciente à serviço pulsão de morte que impõe a reedição do desamparo inicial; o trauma físico inscreve cicatrizes narcísicas no psiquismos, abrindo uma fenda onde é possível o advento do desejo e, por conseguinte, a possibilidade de que o sujeito direcione sua vida para além do episódio traumático; e, finalizando, é preciso que se coloque em discussão o lugar do psicanalista em uma instituição hospitalar que, ao se propor à escuta do singular de um sujeito do inconsciente, instaura uma tensão entre o discurso médico e o discurso psicanalítico.
Abstract: This study was based on my experience as a psychologist in the Orthopedic and Traumatology Ward at the Clinics Hospital of the Uberlândia Federal University of (HCUUFU). This dissertation sought to answer the question "What are the implications of physical trauma on the psyche of the subject?" An investigation was carried out using the psychoanalytic literature of Sigmund Freud on psychic trauma, repetition, helplessness and the death instinct. Also, it aimed to study trauma in the medical field, as well as its relevance to contemporary psychoanalytic clinic. In terms of elaborations, the issue of pain and the body for the mexican painter Frida Kahlo and the narratives of three client sessions whose bodies bore physical and psychological trauma in clinical fragments of stories by Amanda, Mary and John were presented. The objectives of this investigation were: define the term trauma in the Freudian psychoanalytic field; differentiate the psychoanalytic concept of trauma with the medical concept of trauma; establish the relationship between trauma, repetition, drive, helplessness and psychological distress; analyze clinical fragments from life stories of three patients; discuss Psychoanalytic Listening as a possible therapeutic approach in the hospital ward of multiple trauma. In general, the following was concluded: physical trauma and its relation to psychic trauma is sustained in the unconscious logic, servicing the death instinct which enforces the initial helplessness reissue; narcissistic physical trauma scars the psyches, opening a slit which can be the advent of desire and therefore making it possible for the subject to direct his-her life beyond the traumatic episode; and finally, the necessity to discuss the place of the analyst in a hospital, who, when, proposes a singular listening of the subject of the unconscious, establishes tension between medical and psychoanalytic discourses.
Palavras-chave: Trauma Físico
Trauma Psíquico
Desamparo
Pulsão de Morte
Physical Trauma
Psychic Trauma
Helplessness
Death Instinct
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências Humanas
Programa: Psicologia
Citação: PRATA, Márcia de Oliveira. Trauma, Helplessness and Psychological Distress in the Orthopedic Ward and Traumatology.. 2015. 124 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2015.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/1887
Data de defesa: 23-Feb-2015
Appears in Collections:Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARCIA DE OLIVEIRA PRATA.pdf575,49 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.