???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2035
Tipo do documento: Dissertação
Título: SOLIDÃO NA RELAÇÃO CONJUGAL: UM ESTUDO FENOMENOLÓGICO
Autor: Fujioka, Thais Ribari 
Primeiro orientador: Campos, Denise Teles Freire
Primeiro coorientador: Holanda, Adriano Furtado
Primeiro membro da banca: Campos, Pedro Humberto Farias
Segundo membro da banca: Petrelli, Rodolfo
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo investigar a solidão na relação conjugal e a conjugalidade, a partir da experiência de seis pessoas casadas. O trabalho foi dividido em quatro partes. A fim de introduzir os temas e esclarecer algumas idéias sobre os objetos da pesquisa, a primeira parte trata teoricamente, sobre algumas perspectivas da solidão e depois sobre a conjugalidade, destaca-se também um recorte da história da família e do casamento com o objetivo de contextualizar a construção da experiência do casamento e da família. Na segunda parte do trabalho foi desenvolvido o método utilizado na pesquisa qualitativa de orientação fenomenológica, que visa desvelar os elementos de significados envolvidos na relação dos sujeitos com suas experiências. A pesquisa foi realizada com três casais seis cônjuges por meio de entrevistas semidirigidas. Descreveu-se o momento empírico, o procedimento de análise de dados utilizado com base no método de Gomes (1997). Na terceira parte foram apresentados os resultados, organizados em treze categorias, das quais sete delimitaram estruturas constitutivas e operantes da vida conjugal, e seis delimitaram estruturas desconstrutivas e degradantes da relação conjugal. Na quarta e última parte, foi feita uma reflexão sobre a pesquisa, com base em alguns questionamentos. A conjugalidade é vivida como uma síntese de aspectos negativos e positivos vividos a dois, quais sejam: tolerância, solidariedade, respeito, estima, amizade, respeito, amor conjugal e amor ágape e, ainda, também pela vivência da intolerância, da falta de solidariedade, falta de estima, proteção individualista e falta de amor conjugal. Já a solidão conjugal foi compreendida pela vivência de aspectos negativos e degradantes da vida conjugal como: a intolerância, a falta de solidariedade, a falta de estima, a falta de amor conjugal, atitudes de proteção individual e pela solidão individual vivida no casamento. Assim, a solidão conjugal é resultado de um apanhado de aspectos desconstitutivos que são vividos de forma exasperada na relação a dois e que podem se intensificar por questões individuais de cada um.
Palavras-chave: conjugalidade
solidão conjugal
método fenomenológico
conjugality
conjugal solitude
phenomenological method
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências Humanas
Programa: Psicologia
Citação: FUJIOKA, Thais Ribari. SOLIDÃO NA RELAÇÃO CONJUGAL: UM ESTUDO FENOMENOLÓGICO. 2009. 205 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIANIA, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2035
Data de defesa: 28-Aug-2009
Appears in Collections:Mestrado em Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Thais Ribari Fujioka.pdf1,73 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.