???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2229
Tipo do documento: Dissertação
Título: A POÉTICA DE J. J. VEIGA EM SOMBRAS DE REIS BARBUDOS
Autor: Assis, Eleone Ferraz de 
Primeiro orientador: Carvalho, Maria Luiza Ferreira Laboissière de
Primeiro membro da banca: Yokozawa, Solange Fiuza Cardoso
Segundo membro da banca: Silva, Célia Sebastiana
Resumo: O autor goiano José J. Veiga, em todas as suas publicações, foi hábil em despertar opiniões diferentes e até contraditórias na crítica literária brasileira. Com o propósito de compreender seu universo ficcional, este trabalho analisa o romance Sombras de reis barbudos, sob a perspectiva dos pressupostos teóricos da ironia e da poética do surrealismo. O primeiro capítulo, intitulado Componentes da narrativa de José J. Veiga , subdivide-se em: O narrador em Sombras de reis barbudos ; O enredo ; As personagens ; O espaço e O tempo . Em Sombras de reis barbudos, o narrador-personagem utiliza-se da focalização interna e ativação da memória autodiegética para apresentar os fatos ocorridos em Taitara; o enredo e as personagens são indissociáveis; o espaço e o tempo narrativo buscam situar as ações dos personagens no mundo repressivo descrito na história. O segundo capítulo, intitulado José J. Veiga nas trilhas do Surrealismo , subdivide-se em três subcapítulos que tentam esclarecer a poética do surreal, os pontos de contato do romance Sombras de reis barbudos com o surreal e a política de uma poética surreal, de modo a evidenciar como a poética veiguiana instaura uma proposta ousada e libertadora dos limites impostos por um sistema opressor. O terceiro e último capítulo será dedicado ao estudo da ironia que perpassa pela linguagem do romance. Assim, apresenta considerações sobre a ironia de modo a enfocar a aresta avaliadora, a polifonia do discurso irônico veiguiano e como a polifonia, um elemento discursivo que se confunde muitas vezes com a linguagem carnavalizada e se presentifica no romance de José J. Veiga como ponto de partida para interpretação, apreciação e formalização da realidade. A presente pesquisa indica que tanto os pontos de contatos da obra com o surreal como a presença da ironia apresentam uma atitude de resistência ao contexto opressor de modo a se libertar das imagens acabadas e convencionadas, opondo-se aos valores perfeitos e imutáveis, pretensamente eternos e inquebrantáveis.
Abstract: The goiano author Jose J. Veiga in all his publication, he wake up different opinions and even contradictory in the Brazilian literary criticism. In order to understand his fictional universe, this work examines the novel Sombras de reis barbudos, from the perspective of theoretical assumptions of irony and the poetry of surrealism. The first chapter, appointed "Narrative components of José J. Veiga," subdivided as follows: "The narrator in Sombras de reis barbudos"; "The plot", "The characters"; "The space" and "Time". In Sombras de reis barbudos, the narrator-character use internal approach and activetion of the autodiegetica memory to present the facts that have occurred in Taitara, the plot and characters are inseparable; the space and time narrative look for tobe situated charecter actoins in the repressive world described in history. The second chapter appointed "José J. Veiga in the Surrealism track", is divided in three parts that try to clarify the surreal poetry, the contact points of the novel Sombras de reis barbudos with the surrealism and policy of a surreal poetic, so as to show the veiguiana poetry introduces dare and liberating propose of the limits imposed for an oppressive system. The third and final chapter will be dedicate to the irony study that running of the novel language. Thus, it has consideretion on the irony like valued edge, the polyphony of veiguiano ironic speech and as polyphony, a discursive element that is often confused with the carnival language and too presente the novel by José J. Veiga as a starting point for interpretion, enjoying and formalising of reality. This research indicates that the novel contact points with the surreal and the irony presence show how an resistance attitude to oppressive context.
Palavras-chave: Surrealismo
Ironia
Polifonia
José J. Veiga
Sombras de reis barbudos
Surrealism
Irony
Polyphony
José J. Veiga
Sombras de reis barbudos
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências Humanas
Programa: Literatura e Crítica Literária
Citação: ASSIS, Eleone Ferraz de. A POÉTICA DE J. J. VEIGA EM SOMBRAS DE REIS BARBUDOS. 2008. 104 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Humanas) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2008.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2229
Data de defesa: 15-Sep-2008
Appears in Collections:Mestrado em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ELEONE FERRAZ DE ASSIS.pdf489,14 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.