???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2895
Tipo do documento: Dissertação
Título: RESGATANDO A HISTÓRIA E ROMPENDO PRECONCEITOS DO PARTO NORMAL
Autor: Valadão, Juliane Zanovelli Domingues 
Primeiro orientador: Jonas, Eline
Resumo: Durante a gestação e o momento do parto as mulheres devem ser orientadas pelos profissionais de saúde no sentido de apoiá-las e informá-las sobre os procedimentos a serem realizados no parto normal resgatando assim seu papel ativo no processo parturitivo. O Ministério da Saúde estabeleceu recomendações para melhoria da assistência ao parto normal, implantando o Programa de Humanização do Pré-Natal ao Nascimento e a Política Nacional de Atenção Obstétrica e Neonatal na tentativa de consolidar a humanização na parturição, diminuir a medicalização excessiva, o tempo de hospitalização do parto e as taxas de mortalidade materna e neonatal. A pesquisa tem como objetivo: Identificar as ações que foram implementadas pelo poder Público nas maternidades Augusta Gomes Bastos(Pública) e Modelo (Privada) de Rio Verde/GO referentes às Campanhas para a realização do Parto Humanizado indicadas pelo Ministério da Saúde fazendo uma comparação entre os anos de 2000 e 2010. Tratou-se de um estudo comparativo/quantitativo, realizado junto a 341 mulheres que tiveram partos normais e cesáreos em 2000 e 2010 selecionadas por meio de prontuários médicos com a devida autorização dos Gestores das maternidades definidas para a pesquisa. Também participaram DA PESQUISA 46 profissionais médicos/equipe de enfermagem que atuam no PAISM (Programa de Atenção Integral a Saúde da Mulher) e gestores de 04 Unidades de Saúde selecionadas. Os dados obtidos foram organizados e apresentados em gráficos, quadros e tabelas cuja interpretação revelou os seguintes resultados- na instituição pública em relação a 2000 e em 2010 a predominância de parto normal. Os partos cesáreos foram realizados em mulheres com idade entre 25 a 34 anos (76%) e o parto normal foram 59% na mesma faixa etária. Em relação à assistência recebida pelas mulheres nas maternidades foi considerada boa com 49% na pública e 51% na particular. Os dados também revelaram que as mulheres aceitam o parto normal nas duas instituições com 100%, porém não o realizam devido à falta de atenção dos profissionais e a dor. Conclui-se que a maternidade pública realiza mais o parto normal do que cesáreo mesmo com debilidade na atenção e que a privada não está se adequando conforme as Políticas Públicas faltando promover a devida capacitação dos profissionais de saúde.
Abstract: During pregnancy and at the moment of birth women should be oriented by health professionals in order to support and inform them about the procedures to be carried out in the normal delivery recovering this way her active role in the birth process. The Health Department established recommendations to improve the support to the normal delivery, introducing the Program of Humanization from Prenatal to Birth and the National Policy of Obstetric and Neonatal Attention with the attempt of consolidating the humanization in the birth process, decreasing the excessive medicalisation, hospitalization time due to the birth and the mortality and neonatal rates. The research is aimed at identifying the actions that were implemented by the public power in the maternities Augusta Gomes Bastos (public) and Modelo (Private) in Rio Verde / GO referring to the campaigns for the carrying out of humanized delivery indicated by the Health Department making a comparison between the years of 2000 and 2010. It was a comparative / quantitative study, carried out with 341 women that had normal deliveries and caesarean sections in 2000 and 2010 selected through medical records with appropriate authorization of the managers of the definite maternities for the research. Also took part of the research 46 doctors and nursing teams that work with PAISM (Programa de Atenção Integral a Saúde da Mulher - Program of Full Attention to Women Health) and managers of 04 selected Health Units. The data were organized and presented in graphics, charts and tables and the interpretation showed the following results - the predominance of normal delivery in the public institution related to 2000 and 2010. The caesarean sections were carried out in women at the age between 25 and 34 years old (76%) and the normal delivery was 59% in the same age group. Related to the assistance received by the women in the maternities it was considered good with 49% in the public and 51% in the private one. The data also showed that the women accept the normal delivery in the two institutions with 100%, however do not carry it out due to lack of attention of the professionals and the pain. It is concluded that the public maternity carries out more normal delivery than caesarean sections despite weakness in the attention and that the private one is not adapting to the Public Policy and do not promote suitable capacity to the health professionals.
Palavras-chave: Parto Normal
Parto Cesáreo
Assistência à Saúde
Políticas Públicas de Humanização do Parto Normal
Normal Delivery
Caesarean Section
Health Assistance
Public Policy of Humanization of the Normal Delivery
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: VALADÃO, Juliane Zanovelli Domingues. RESGATANDO A HISTÓRIA E ROMPENDO PRECONCEITOS DO PARTO NORMAL. 2012. 107 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2012.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2895
Data de defesa: 2-Jun-2012
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
JULIANE ZANOVELLI DOMINGUES VALADAO.pdf1,11 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.