???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2934
Tipo do documento: Dissertação
Título: A Síndrome Metabólica Como Evidência de Adoecimentos na Etnia Krikati do Estado do Maranhão Brasil.
Autor: Theodoro Neto, Osvaldo José 
Primeiro orientador: Cruz, Aparecido Divino da
Primeiro membro da banca: Silva, Daniela de Melo e
Segundo membro da banca: Rodrigues, Flávia Melo
Resumo: A Conferência Internacional sobre Cuidados Primários em Saúde discutiu ações em saúde sob o foco das práticas integrativas, o que foi aceito pela VIII Conferência Nacional de Saúde em 1988. Entre outras coisas o território, cultura e relações seria o foco para construção de novas políticas de saúde. Neste contexto o estudo sobre os adoecimentos destacando-se a obesidade e a síndrome metabólica entre os sujeitos da Etnia Krikati, deve ancorar-se na leitura do território e suas manifestações culturais. O objetivo desta pesquisa foi estudar os adoecimentos entre os sujeitos da etnia Krikati, dando ênfase na obesidade e na síndrome metabólica. Um estudo de natureza descritiva com abordagem quantitativa. Pesquisa desenvolvida na Aldeia São José no município de Montes Altos MA. Os 70 sujeitos da pesquisa foram representantes de 76 famílias cadastrados na Estratégia de Saúde da Familia Indígena acima dos 18 anos de idade. Observou-se no relato da coordenadora da ESFI e pela observação feita no território que há um maior consumo de alimentos industrializados que podem estar oferecendo carga energética acima do necessário; e que foi reduzido atividades como a pesca, caça e plantio, principalmente depois da implantação da Bolsa Familia. Quanto ao índice de massa corporal observou-se 80% dos sujeitos estão fora do peso ideal. Quanto ao parâmetro da cintura abdominal 86% estão em risco para síndrome metabólica (p<0,01). Na verificação da pressão arterial 73% cursam com valores dentro da normalidade (p<0,01). Na glicemia capilar os 89% dos sujeitos apresentaram valores dentro da normalidade (p< 0,01). Porém, quando se verificou o parâmetro cintura x altura, o sexo feminino apresenta 54% de sujeitos em risco para SM em detrimento de 93% no sexo masculino (p<0,03). No índice cintura x quadril 97% dos sujeitos do sexo masculino apresentam risco para SM; enquanto que no sexo feminino temos 87%. Dos 26 sujeitos que apresentaram a SM a prevalência entre o sexo feminino é de 37%, já no masculino 38%. Estes tiveram maiores médias nos parâmetros comparados com os que não apresentaram a SM. Os resultados obtidos apontam que a SM na Etnia Krikati, é o dobro da média verificada em outros povos indígenas, e que é um caso de saúde pública, devendo ser implementado urgentemente ações efetivas para conter este agravo.
Abstract: The International Conference on Primary Health Care discussed health actions under the focus of integrative practices, which was accepted by the VIII National Health Conference in 1988. Among other things the territory, culture and relationships would be the focus for the construction of new health policies. In this context the study of illnesses emphasis on obesity and metabolic syndrome among the Krikati Ethnicity, must embark upon reading the territory and its cultural manifestations. The objective of this research was to carry out a descriptive study with a quantitative approach about the illnesses among the Krikatis, emphasizing in obesity and metabolic syndrome. The research was carried out in the Krikatis village in the municipality of São José in Montes Altos - MA. A total of 70 subjects representing 76 families who were enrolled in the Indigenous Family Health Strategy participated in this study. All participants were above 18 years of age. The body mass index was observed in 80% of the subjects as far from the ideal body weight. The waist circumference denoted that 86% of the Krikatis were at risk for metabolic syndrome (p <0.01). Blood pressure occurred with 73% of normal levels (p <0.01). CBG in the 89% of subjects had values within the normal range (p <0.01). 54% of the females exhibited risk for MS at 93% of males also were at risk for MS (p <0.03). Of the 26 patients who had MS, the prevalence among females was 37% and 38% in males. Our results indicated that the MS in the Krikatis community was twice the average in other indigenous groups, and that has become an urgent matter of public health locally. Therefore, effective actions should be implemented to deal with and contain this morbidity within São Jose Village.
Palavras-chave: Síndrome Metabólica
Obesidade
Etnia Krikati
Saúde
Metabolic Syndrome
obesity
indigenous population
Krikati
health
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: THEODORO NETO, Osvaldo José. A Síndrome Metabólica Como Evidência de Adoecimentos na Etnia Krikati do Estado do Maranhão Brasil.. 2013. 89 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2013.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2934
Data de defesa: 15-Mar-2013
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Osvaldo Jose Theodoro neto.pdf14,99 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.