???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2950
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSchaper, Lourdes Cristina-
dc.creator.Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4717519T0por
dc.contributor.advisor1Pfrimer, Irmtraut Araci Hoffmann-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4766376U6por
dc.contributor.advisor-co1Jonas, Eline-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?id=K4792596D4por
dc.date.accessioned2016-08-10T10:54:06Z-
dc.date.available2006-12-06-
dc.date.issued2005-05-20-
dc.identifier.citationSCHAPER, Lourdes Cristina. PREVALÊNCIA DA INFECÇÃO PELO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA EM MULHERES RECLUSAS DA AGÊNCIA PRISIONAL DE GOIÁS E A SUA VULNERABILIDADE A ESSE AGRAVO.. 2005. 63 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2005.por
dc.identifier.urihttp://localhost:8080/tede/handle/tede/2950-
dc.description.resumoIntrodução: No mundo todo a morbi-mortalidade relacionadas ao HIV/Aids tem assumido impacto crescente entre os mais pobres e desfavorecidos. Para um grande número de indivíduos, o acesso à informação e aos serviços de saúde é extremamente difícil, quando não impossível. Objetivos: Conhecer a prevalência da infecção pelo HIV em mulheres reclusas da Agência Prisional de Goiás, bem como avaliar os principais fatores sócio-demográficos e comportamentais que tornam essa população vulnerável a esse agravo de saúde. Métodos: Do total de 49 detentas, 45 participaram do estudo. A primeira etapa consistiu em coleta de informações sócio-demográficas e de comportamentos de risco e triagem sorológica de anticorpos anti-HIV. Na segunda etapa foram realizadas entrevistas em profundidade com as detentas selecionadas segundo estado sorológico, idade e ter ou não fator de risco assumido. Resultados: Das 45 amostras testadas, duas apresentaram anticorpos anti-HIV (4,4%). A média de idade foi de 35,5 anos. 73% não foram além do ensino fundamental. Dentre as que responderam o formulário, 82,2% trabalhavam antes de serem presas, sendo que destas 94,6% ganhavam até dois salários mínimos. Mais de 85% das detentas foram presas por crimes relacionados com o tráfico de drogas. Considerando fatores de risco para a infecção pelo HIV, 57,8% declararam já terem feito uso de drogas ilícitas, 44,5% admitiram ter tido mais de 8 parceiros sexuais e apenas 13,3% usam preservativo em todas as relações. História de DST foi relatada por 15,6% das detentas. Os relatos de vida revelaram trajetórias marcadas pela violência, pobreza, abandono por parte da família e da sociedade, baixa auto-estima e sentimentos de culpa. Conclusão: Os dados apontam que a população carcerária feminina de Aparecida de Goiânia apresenta elevada vulnerabilidade à infecção pelo HIV, destacando-se a necessidade de estabelecer programas e políticas de prevenção sob uma perspectiva de gênero, que levem em consideração os fatores individuais, sociais e institucionais que tornam a mulher reclusa vulnerável a essa infecção.por
dc.description.abstractI ntroduction: In all the world the morbidity and mortality related to HIV/AIDS has assumed an increasing impact among the poor and unfortunate. For a great number of individuals, access to information and heath services is extremely difficult when not impossible. Objectives: To be acquainted with HIV infection in women confined by the Agencia Prisional de Goias, as well as to evaluate the principal social, demographic and behavioral factors which make this population vulnerable to this health malady. Methods: From a total of 49 woman prisioners, 45 participated in the study. The first step consisted in a collection of social, demographic and behavioral information of risks and sorological screening for anti-HIV antibodies. In the second step, in-depth interviews were made with the selected prisioners according to their sorological state, age, and the fact of having or not a factor of assumed risk. Results: Of the 45 samples tested, two (4.4%) presented anti-HIV antibodies. The average age was 35.5 years; 82.2% worked before imprisionment, 94.6% of these earning up to two minimum salaries. More than 85% of the woman prisioners had been jailed for crimes related to the traffic of drugs. Considering factors of risk for infection by HIV, 57.8% declared to have made use of illicit drugs, 44.5% admitted to have had more than 8 sexual partners and just 13.3% used preservatives in all of their sexual relations. A history of sexually transmitted disease was related by 15.6% of the female prisioners. Their life stories revealed trajectories marked by violence, poverty, abandonment by the family and society, low self esteem, and the sense of guilt. Conclusion: The data point out that the feminine prison population of Aparecida de Goiânia presents an elevated vulnerbility to infection by HIV, showing the need to establish programs and policies of prevention under a perspective of gender, which take in consideration the individual, social and institutional factors which make a woman vulnerable to this infection.eng
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2016-08-10T10:54:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Lourdes Cristina Schaper.pdf: 663920 bytes, checksum: 8d923b989185fdc86014f9bd8c35e76a (MD5) Previous issue date: 2005-05-20eng
dc.formatapplication/pdfpor
dc.thumbnail.urlhttp://localhost:8080/tede/retrieve/8997/Lourdes%20Cristina%20Schaper.pdf.jpg*
dc.languageporpor
dc.publisherPontifícia Universidade Católica de Goiáspor
dc.publisher.departmentCiências da Saúdepor
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.initialsPUC Goiáspor
dc.publisher.programCiências Ambientais e Saúdepor
dc.rightsAcesso Abertopor
dc.subjectvírus da imunodeficiênciapor
dc.subjectmulherpor
dc.subjectagência prisional de goiáspor
dc.subjectHIVpor
dc.subjectsaúdepor
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDEpor
dc.titlePREVALÊNCIA DA INFECÇÃO PELO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA EM MULHERES RECLUSAS DA AGÊNCIA PRISIONAL DE GOIÁS E A SUA VULNERABILIDADE A ESSE AGRAVO.por
dc.typeDissertaçãopor
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lourdes Cristina Schaper.pdf648,36 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.