???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/2962
Tipo do documento: Dissertação
Título: AVALIAÇÃO DA SOROPREVALÊNCIA E DOS FATORES DE RISCO DE INFECÇÃO POR SÍFILIS EM INDIVÍDUOS PRIVADOS DE LIBERDADE DO COMPLEXO PRISIONAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA.
Autor: Portela, Ronaldo 
Primeiro orientador: Pfrimer, Irmtraut Araci Hoffmann
Primeiro membro da banca: Fonseca, Simone Gonçalves da
Segundo membro da banca: Carmo Filho, José Rodrigues do
Resumo: Introdução: A sífilis é uma doença infectocontagiosa que encontra no ambiente prisional brasileiro condições que podem aumentar o risco da sua transmissão entre a população carcerária. Objetivos: Determinar a soroprevalência e avaliar as situações de risco associadas à transmissão da sífilis entre os presidiários do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia/GO no período de fevereiro a setembro de 2011. Metodologia: Estudo de base exploratória transversal com abordagem quantitativa. Um total de 1.173 participantes do estudo responderam a um questionário contendo variáveis sobre comportamentos e situações de risco para infecção pelo T. pallidum. A soroprevalência foi encontrada após a triagem sorológica utilizando o teste VDRL e ELISA como confirmatório. Os dados obtidos foram tabulados e as variáveis foram analisadas através dos programas EPI INFO e SPSS (Statistical Package for Social Sciences). Foram calculadas as taxas de soroprevalência por faixa etária e nível de escolaridade, e os riscos relativos (odds ratio) associados a comportamentos de risco. Resultados: A soroprevalência encontrada para sífilis na população estudada foi de 2,22% (IC95%). Do total de participantes do estudo, 83,4% tinham idade entre 18 e 39 anos. Esta faixa etária contribui com 85% dos casos positivos encontrados na triagem sorológica. A soroprevalência entre àqueles que possuem escolaridade abaixo do nível médio contribuiu com 58,2% da soroprevalência encontrada na população. Para as variáveis de situações de risco a relação homossexual teve uma razão de chances de 3,44 (IC 0,77 - 15,29 e p= 0,084), uso de tatuagem 3,05 (IC 1,14 - 8,14 e p= 0,019), uso de preservativos 1,84 (IC 0,40 - 8,43 e p =0,356) e uso de drogas injetáveis 3,71 (IC 1,35 - 10,13 e p= 0,006). Conclusões: A taxa de soroprevalência encontrada foi menor do que as encontradas em estudos realizados em outros presídios do País. Das variáveis avaliadas no estudo o uso de Tatuagens e o uso de Drogas Injetáveis foram os fatores de risco estatisticamente significantes associados à soropositividade para a sífilis. A combinação das situações de risco avaliadas pode contribuir para a transmissão da sífilis nos presídios brasileiros.
Abstract: Background: Syphilis is an infectious disease that in Brazilian prison systems has optimal conditions to increase the risk of transmission among inmates. Objectives: Determine prevalence and assess risk situations associated with transmission of syphilis among inmates of Prison Complex Aparecida de Goiânia/GO in the period from February to September 2011. Methods: cross-sectional study exploratory of quantitative approach. Study participants were 1.173 inmates that answered a questionnaire containing variables on behaviors risk for T. pallidum infection. The seroprevalence was found using serological tests screening VDRL and ELISA as confirmatory. Data were tabulated and the variables were analyzed using the EPI INFO and SPSS (Statistical Package for Social Sciences).Were calculated rates of seroprevalence by age and educational level, and relative risks (odds ratios) associated with risk behaviors. Results: The seroprevalence of syphilis found in this population was 2.22% (IC95%). Of the study participant s total, 83.4% were aged between 18 and 39 years. This age group contributes with 85% of cases found positive for serological screening. The seroprevalence among those with low education contributed 58.2% of the population seroprevalence. For the variables of risk situations the homosexual relationship had an odds ratio of 3.44 (IC 0,77 - 15,29 and p=0,084), use of tattoo 3.05 (IC 1,14 - 8,14 and p=0,019), condom use 1.84 (IC 0,40 - 8,43 and p=0,356)and use of injecting drugs 3.71 (IC 1,35 - 10,13 and p=0,006).Conclusions: The seroprevalence rate was lower than those found in studies performed in other prisons in the country. Of the variables evaluated in the study the use of tattoos and the use of injectable drugs were statistically significant risk factors associated with seropositivity to syphilis. The combination of risk situations evaluated in this study can contribute to the transmission of syphilis on the Brazilian prisons.
Palavras-chave: Sífilis
Treponema pallidum
Presidiários
soroprevalência
Fatores de risco
Syphilis
Treponema pallidum
Inmates
Seroprevalence
Risk factors
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: PORTELA, Ronaldo. AVALIAÇÃO DA SOROPREVALÊNCIA E DOS FATORES DE RISCO DE INFECÇÃO POR SÍFILIS EM INDIVÍDUOS PRIVADOS DE LIBERDADE DO COMPLEXO PRISIONAL DE APARECIDA DE GOIÂNIA.. 2014. 66 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2014.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/2962
Data de defesa: 28-Mar-2014
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RONALDO PORTELA.pdf1,22 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.