???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3047
Tipo do documento: Dissertação
Título: Agência Goiana do Sistema Prisional: Estudo das Condições Sociodemográficas e Comportamentais de Mulheres de Detentos, Relacionadas à Vulnerabilidade ao Vírus HIV.
Autor: Araújo, Rosangela Cortes 
Primeiro orientador: Pfrimer, Irmtraut Araci Hoffmann
Resumo: O presente trabalho teve como objetivos a identificação do perfil sociodemográfico e dos fatores determinantes da vulnerabilidade à infecção pelo vírus HIV em mulheres reclusas, cujos parceiros sexuais são detentos da Agência Goiana do Sistema Prisional. A metodologia constou da triagem sorológica, seleção de 35 mulheres, levantamento sociodemográfico e entrevistas por saturação de informações com 12 mulheres, distribuídas em duas alas femininas do presídio: Casa de Prisão Provisória (CPP) e Centro de Inserção Social Consuelo Nasser (CIS). A análise quantitativa dos dados foi realizada utilizando-se o SPSS e o risco avaliado pelo teste exato de Fisher, sendo que a qualitativa foi efetuada pela análise do conteúdo das entrevistas por saturação. Os resultados indicaram que 41% das detentas mantinham relacionamentos afetivos dentro do sistema prisional goiano, levando-as a conviver com um fator de risco aumentado em 40% de contrair a infecção pelo vírus HIV. A taxa de prevalência de infecção pelo vírus HIV na população pesquisada foi de 12,5, tendo sido decorrente dos resultados soropositivos de testes no CIS, onde as mulheres cumprem pena de prisão mais prolongada. Esta prevalência constatada nos presídios femininos goianos foi 25 vezes maior que em relação à população total de mulheres em Goiás. As mulheres de detentos do sistema prisional goiano são jovens, com 45,7% na faixa etária de 18 a 29 anos e de cor morena (60%). Todas as mulheres soropositivas são morenas e têm entre 24 a 35 anos. A maioria delas tem vida sexual ativa (80,0%), com relações sexuais freqüentes, inclusive as soropositivas. Não têm companheiros fixos, mas 85,7% demonstram ter conhecimento dos métodos de prevenção. As características gerais desta população são mulheres advindas de famílias numerosas, decorrentes de áreas urbanas, que já viveram na rua em algum período de suas vidas, com história de desestruturação familiar e violência. Conclui-se então que, as detentas necessitam de uma assistência psicossocial especializada, que proporcione a redução dos fatores determinantes de vulnerabilidade nestas mulheres. São importantes as propostas de educação continuada nos presídios, inclusive oportunizando desde o ensino básico ao superior, bem como ações direcionadas para a profissionalização e crescimento de renda familiar. Deve-se buscar uma abordagem da saúde integrada, com assistência médica periódica para as detentas e seus grupos familiares, promovendo medidas de intervenção educativa/preventiva nos presídios e contribuindo efetivamente para a qualidade de vida das pessoas e direitos de cidadania.
Abstract: The present study aimed to identify the socialdemographic profile and the factors that determined the vulnerability to HIV infection of female convicts whose sexual partners are male convicts of the Prison System of the State of Goiás. The methodology comprised serological sorting, selection of 35 women, socialdemographic data collection and interviews by information saturation with 12 women distributed in two different female wards in prison: Temporary Prison and Social Insertion Center Consuelo Nasser . The quantitative analysis of data was performed using SPSS, the risk was evaluated by Fisher's Exact Test, and the qualitative analysis was carried out evaluating the contents of the interviews by information saturation. The results indicated that 41% of the women under study had sexual intercourse in the Prison System of the State of Goiás, which led to their exposal to a 40% higher risk factor of acquiring HIV infection. The prevalence of HIV infection in the population studied was 12.5, due to the seropositive results of the tests performed in the Social Insertion Center Consuelo Nasser , where women serve longer sentences. The prevalence of this infection in feminine prisons in the State of Goiás was 25 times higher than the one in the whole female population of the same State. The women are young (45.7% in the age group between 18 and 29 years old) and present mulatto complexion (60%). All the seropositive women have mulatto complexion and are in the age group between 24 and 35 years. Most of them have an active sexual life (80.0%), with frequent sexual intercourse, including the seropositive ones, and although not having a steady partner, 85.7% of them demonstrated knowledge about preventive methods. The general characteristics presented by the population analyzed are: originating from a large family of urban areas, having already been homeless in any period of their lives, presenting with lack of family structure, and having experienced situations of violence. It is concluded that the women in prison need specialized psychosocial assistance in order to provide the reduction of the factors that determine their vulnerability to HIV infection. The proposals of formal education inside the prison system are important and the opportunity to study from elementary school to university should be offered, as well as technical courses and other actions aiming to increase their family income. The integral health approach should be searched, offering the prisoners and their families periodical medical assistance, promoting interventional measures of education/prevention in prisons and effectively contributing to a better quality life and their right to citizenship.
Palavras-chave: MULHER
AIDS
SISTEMA PRISIONAL
VULNERABILIDADE
GOIÁS
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: ARAÚJO, Rosangela Cortes. Agência Goiana do Sistema Prisional: Estudo das Condições Sociodemográficas e Comportamentais de Mulheres de Detentos, Relacionadas à Vulnerabilidade ao Vírus HIV.. 2006. 68 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/3047
Data de defesa: 23-Aug-2006
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rosangela Cortes Araujo.pdf366,27 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.