???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3049
Tipo do documento: Dissertação
Título: Perfil sociodemográfico, hematológico e imunológico de crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica
Autor: Marçal, Maryane Leandro Prudente 
Primeiro orientador: Pfrimer, Irmtraut Araci Hoffmann
Primeiro membro da banca: Marães, Vera Regina Fernandes da Silva
Segundo membro da banca: Carmo Filho, José Rodrigues do
Resumo: A paralisia cerebral é caracterizada por um grupo de desordens no controle dos movimentos, da postura e do tônus muscular; não é progressiva e resulta de uma agressão ou anomalia do encéfalo nos primeiros estágios de seu desenvolvimento. A forma tetraparética espática é considerada o tipo mais grave de paralisia cerebral, em razão de complicações clínicas, tais como: deficiência mental, crise convulsiva, deformidades ortopédicas, refluxo gastroesofágico, desnutrição, déficits auditivos, visuais e de linguagem, bem como dificuldade ou incapacidade de locomoção e de se movimentar. Este estudo teve por objetivo traçar o perfil sociodemográfico, hematológico e imunológico de crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica, buscando identificar os prováveis fatores de risco para infecções respiratórias. Participaram da pesquisa 30 crianças, de 2 a 12 anos de idade, de ambos os gêneros, que tinham como diagnóstico clínico a paralisia cerebral tetraparética espática, com e sem relato de pneumonia. Os pacientes foram divididos em dois grupos, 20 pacientes com história de pneumonia e 10 pacientes sem história de pneumonia. O estudo foi realizado por meio da associação entre as seguintes instituições: Universidade Católica de Goiás, Associação Pestalozzi de Goiânia, APAE (Goiânia), CEAD e CORAE, no período de novembro de 2005 a maio de 2006. Neste estudo, grande parte das famílias das crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica era constituída por três a cinco pessoas e possui um baixo poder aquisitivo. Os fatores clínicos mais encontrados foram nível V de comprometimento motor, microcefalia, hidrocefalia, refluxo gastroesofágico, crise convulsiva e déficit cognitivo, porém não obtiveram relevância estatística como fatores de risco para infecções respiratórias. Nas avaliações hematológicas e imunológicas, foram observados níveis menores de imunoglobulinas IgM, IgA e IgG, índice fagocitário de neutrófilos e maior reatividade da proteína C-reativa nos pacientes com relato de pneumonia, porém sem significância estatística. Os índices hematimétricos e plaquetários e os valores relativos e absolutos de leucócitos encontravam-se dentro dos parâmetros de normalidade para todos os pacientes. O estudo mostra que as infecções respiratórias são as principais causas de internação dos pacientes com paralisia cerebral tetraparética espástica. A realização deste estudo, por meio da associação entre as instituições referidas, possibilitou o conhecimento das condições clínicas, hematológicas e imunológicas de crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica, bem como o conhecimento da realidade sociodemográfica de suas famílias. Os resultados mostraram que as condições que propiciam as infecções respiratórias em crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica são multifatoriais, o que torna difícil delimitar fatores de risco isoladamente.
Abstract: Cerebral palsy is a group of disorders in the control of movements, posture and muscle tone. It s not progressive and it results from an encefalon aggression or anomaly on the first stages of its development. The spastic tetraparetic form is the most serious type of cerebral palsy due to clinical complications such as: mental deficiency, convulsive crises, orthopedic deformities, gastroesophageal reflux, malnutrition, audition, visual and speech deficits, and difficulty or incapacity of locomotion and movement. This study aimed to set the sociodemographic, haematologic and immunologic profile of children with spastic tetraparetic cerebral palsy, searching to identify probable risk factors for respiratory infections. Thirty children participated of the research, from 2 to 12 years old, of both genders, with spastic tetraparetic cerebral palsy as clinical diagnosis, with or without pneumonia account. Patients were separeted in 2 groups, 20 patients with pneumonia history and 10 patients without pneumonia history. The study was realized by association among the following institutions: Catholic University of Goiás, Association Pestalozzi of Goiânia, APAE (Goiânia), CEAD and CORAE, in the period from November 2005 to May 2006. In this study, great part of families of children with spastic tetraparetic cerebral palsy is formed by 3 to 5 people and has a low acquisitive power. The most clinical factors found were level 5 of motor damage, microcephaly, hydrocephaly, gastroesophageal reflux, convulsive crises and cognitive deficits, however they didn t get statistics relevance as risk factors for respiratory infections. In haematologic and immunologic assesments, lower levels of immunoglobulins IgM, IgA and IgG, phagocytic index of neutrophils and higher C-reactive protein reactivity were observed in patients with pneumonia account, but without statistic significance. Hematimetric and plaquetary index and leukocytes relative and absolut values were inside of normal parameters for all patients. The study suggests that respiratory infections are the main causes of admission of patients with spastic tetraparetic cerebral palsy. The execution of this study, by the association among the refered institutions, permited the knowledge of clinical, haematologic and immunologic conditions of the children with spastic tetraparetic cerebral palsy and the knowledge of sociodemographic reality of their families. Results showed that conditions that favoreced respiratory infections in children with spastic tetraparetic cerebral palsy are multifactorial, getting harder to set risk factors separately.
Palavras-chave: PARALISIA CEREBRAL
TETRAPARÉTICA ESPÁSTICA
PERFIL
SOCIODEMOGRAFICO
HEMATOLOGIA
IMUNOLOGIA
INFECÇÃO RESPIRATÓRIA
CRIANÇAS
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: MARÇAL, Maryane Leandro Prudente. Perfil sociodemográfico, hematológico e imunológico de crianças com paralisia cerebral tetraparética espástica. 2006. 92 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2006.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/3049
Data de defesa: 18-Aug-2006
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Maryane Leandro Prudente Marcal.pdf369,4 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.