???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3059
Tipo do documento: Dissertação
Título: A ENDOMETRIOSE E SUA RELAÇÃO COM A INFERTILIDADE FEMININA E FATORES AMBIENTAIS
Título(s) alternativo(s): VILA, Ana Carolina Dias. The Endometriosis and its relation with Female Infertility and Enviromental Factors. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde)- Universidade Católica de Goiás, 2007.
Autor: Vila, Ana Carolina Dias 
Primeiro orientador: Silveira, Nusa de Almeida
Primeiro membro da banca: Carmo Filho, José Rodrigues do
Segundo membro da banca: Bachion, Maria Márcia
Terceiro membro da banca: Borges, Fabricia Teixeira
Resumo: Evidências mostram que a saúde está mais relacionada ao modo de viver das pessoas do que à idéia hegemônica da sua determinação genética e biológica. O sedentarismo e a alimentação não saudável, o consumo de álcool, tabaco e outras drogas, o frenesi da vida cotidiana, a competitividade, são condicionantes diretamente relacionados à produção das ditas doenças modernas. Entre elas, uma que tem acometido um número crescente de mulheres é a infertilidade. Além dos fatores biológicos, os fatores psicológicos e emocionais estão presentes nas origens e conseqüências de infertilidade. A endometriose é um dos fatores relacionados à esterilidade feminina. Estão relacionados aos fatores de risco: estilo de vida, hábitos (uso de bebidas alcoólica, tabagismo), carência de determinadas vitaminas (vitamina C, E) e fibras, idade reprodutiva, doenças pré-existentes, exposição a determinados produtos químicos. Este estudo buscou identificar alguns fatores ambientais que influenciam no aparecimento da endometriose e detectar o sentimento feminino perante o diagnóstico e tratamento. O estudo foi longitudinal, desenvolvido sob aspecto descritivo e quali-quantitativo, por meio de seleção de prontuários, cadastramento de pacientes e aplicação de questionários; foi realizado com 40 mulheres com diagnóstico de endometriose. Os resultados mostraram que: a idade média encontrada foi 35 anos; 45% tem 3º grau completo; 60% se apegou à fé; 62,5% nunca gestou; 45% referiu cólicas; 15% tem dificuldade de engravidar; 52,5% fez biópsia para confirmar o diagnóstico; 80% está exposta à desinfetante; 72,5% à água sanitária; 57,5% não pratica atividade física; 65% não usa vitamina C,55% não usa vitamina E e 75% não faz uso de fibras na alimentação. Sentese a necessidade de apóia-las, oferecer segurança e informação para continuar o tratamento e ter melhor qualidade de vida.
Abstract: Scientific evidences show that our health is more related to our life style than to the hegemonic idea of its genetic and biological determination. Other factors that directly influence the existence of the so-called modern diseases include sedentarism, an unhealthy diet, the use of alcohol, tobacco and other drugs, the competition and the frenzy imposed by our daily life. One of the diseases that have affected an increasing number of women is infertility. Infertility and its consequences are correlated not only to some biological factors, but also to psychological factors. Endometriosis is one of the factors related to female sterility. There are risk factors: life style, habits (use of alcohol, tabacco), lack of some vitamins (vitamin C, E) and fibers, childbearing age, pre-existing dieseases, exposure to determined chemical products. The purpose of this investigation was to try to identify some environmental factors that influence the existence of endometriosis and to detect the feelings women have when facing the diagnosis and treatment. This was a longitudinal study, developed according to the descriptive and qualitative-quantitative approach through the selection of patient s medical records and registration and the use of questionnaires. Forty women with endometriosis participated in the study. Results showed that: the average age was 35 years; 45% had college degree all of them were employed, 60% have faith/ are religious; 62,5% never achieved a pregnancy; 45% had menstrual cramps; 15% had difficult in conceiving; 52,5% made biopsies in order to confirm the diagnosis; 80% had been exposed to chemical disinfectants; 72,5% had been exposed to bleaching solution and 57,5% do not exercise; 69% do not use vitamins C, 55% do not use vitamin E; 75% do not use fibers. Therefore, it is important to support them, offer help, security and information to continue the treatment and provide them a better quality of life.
Palavras-chave: endometriose
infertilidade
fatores ambientais
endometriosis
infertility
environmental factors
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: VILA, Ana Carolina Dias. VILA, Ana Carolina Dias. The Endometriosis and its relation with Female Infertility and Enviromental Factors. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde)- Universidade Católica de Goiás, 2007.. 2007. 71 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2007.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/3059
Data de defesa: 14-Feb-2007
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ANA CAROLINA DIAS VILA.pdf313,97 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.