???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3093
Tipo do documento: Dissertação
Título: INFECÇÕES NO MEIO AMBIENTE HOSPITALAR: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFISSIONAIS COM ATUAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA - GOIÂNIA GO
Autor: Leite, Vanusa Claudete Anastácio Usier 
Primeiro orientador: Carmo Filho, José Rodrigues do
Primeiro membro da banca: Vandenberghe, Luc Marcel Adhemar
Segundo membro da banca: Souza, Adenícia Custódia Silva e
Terceiro membro da banca: Tipple, Anaclara Ferreira Veiga
Resumo: As infecções hospitalares são problemas encontrados em todo o mundo, sendo responsáveis pelo aumento da morbidade e mortalidade. Este estudo tem por objetivo: conhecer a representação social (RS) de infecção hospitalar, para enfermeiros e médicos que trabalham em UTI, buscando identificar os aspectos provavelmente relacionados à adoção ou não de condutas preventivas contra a infecção hospitalar. Trata-se de um estudo transversal realizado em hospitais da cidade de Goiânia no ano de 2007 a 2008. Participaram do estudo 100 (cem) enfermeiros e médicos que trabalham em UTI. O estudo foi realizado em duas etapas. Na primeira, foi elaborado um instrumento com três perguntas com abordagens diferentes ao tema: a primeira com questão de evocação ao tema Infecção Hospitalar (IH), especificamente. A segunda para identificar os cinco principais fatores de risco relacionados com infecção hospitalar encontrados em UTI. Com base nas respostas emitidas pelos sujeitos referentes à segunda questão, foi solicitado, na terceira questão, que os sujeitos explicassem por que consideravam as duas primeiras respostas, da questão de número dois, como um importante fator de risco para IH. As respostas ao primeiro questionamento foram processadas no software EVOC, após a construção do banco de dados, cuja preparação foi precedida da organização do dicionário contendo palavras produzidas pelo sujeito. As respostas a segunda e a terceira questão foram categorizadas conforme grupos de semelhança de seu significado de freqüência. Após essa etapa, com intuito de verificação da centralidade de elementos identificados na primeira fase do estudo, um segundo instrumento foi construído a partir das falas dos sujeitos acerca dos principais fatores de risco para IH em UTI. Esse instrumento constou de duas questões: a primeira na forma de Escala de likert, a segunda foi feita com nove itens e três alternativas. Ao término dessa etapa foi construída uma tabela contendo as freqüências das variáveis, após a criação de um banco de dados utilizando o programa de software Excel, onde os dados foram transferidos para o programa do software SPSS Versão 16, para a primeira questão e criação de gráfico de linha , para a questão de caracterização. Resultados: na questão de evocação aparecem as palavras lavagem das mãos (46%), gravidade / imunosupressão (43%), bactérias multiresistentes (29%) e procedimentos invasivos (18%), as quais são centrais na representação. A maioria dos profissionais que participaram do estudo apontou a lavagem das mãos (42%), imunodepressão / gravidade do caso (41%) e a existência de microrganismos multiresistentes (39%) como os principais fatores relacionados ao fator de risco para IH. Conclusão: Nesse contexto, o estudo estrutural das RS de IH nos permite formular a hipótese que, apesar dos sujeitos adotarem a crença da higienização das mãos como fator determinante de prevenção, os sujeitos elaboram um raciocínio do tipo avaliativo que apontam alguns fatores de risco que não se anulam completamente pela lavagem das mãos.
Abstract: Nosocomial infection is a problem found all over the world, being responsible for the increase of morbidity and mortality worldwide. The objective of this study is: to know the social representation (SR) of the nosocomial infection (NI) for nurses and physician who work in the intensive care unit (ICU), aiming to discover the aspects that are probably related to the adoption or not of preventive conducts against nosocomial infection. This is a transversal study carried out in hospitals of Goiania city in the years of 2007 and 2008. A hundred nurses and physicians that worked in ICU participated in the study. It was executed in two stages. In the first one, an instrument with three questions that had different approaches to the theme was elaborated: the first question evokes specifically the theme of nosocomial infection; the second is to identify the five main risk factors related to nosocomial infection found in ICU; based on the answers emitted by the concerning subjects of the second question, it was solicited in the third question that the subjects explained why they considered the two first answers, of question number two, as an important risk factor for NI. The answers to the first questioning were processed in the EVOC software, after the construction of a data base, preparation of which was preceded by the organization of the dictionary containing words brought forward by the subjects. The answers to the second and the third questions were categorized according to groups in which the significance of frequency resembled. After this stage, with the intent of verifying the centrality of the elements identified in the first stage of the study, a second instrument was built from the subjects' speech regarding the main risks of NI in ICU. This instrument consists of two questions: the first is in the form of the Likert School; and the second made with nine items and three alternatives. A table was built at the end of this stage containing the frequency of the variables. After the creation of a dada bank using the Excel software, for the first question the dada were transferred to the SPSS Version 16 software and for the second question a graphic of lines was created. Results: the words hand washing (46%), gravity / immunosuppression (43%), multiresistante bacteria (29%) and invasive procedures (18%) appeared in the evoking question, which are central in the representation. The majority of the professionals that participated in the study pointed out the hand washing (42%), immunodepression / gravity of the case (41%) and the existence of a multiresistante microorganism (39%) as the main risk factors for NI. Conclusion: In this context, the structural study of the social representation of nosocomial infection allows us to formulate a hypothesis where the subjects elaborated a evaluative type of thinking that show some risk factors that don t annul themselves completely by washing the hands, in spite of the fact that the subjects adopted the belief in which the hygienic cleaning of the hands is a determining factor of prevention.
Palavras-chave: Infecção Hospitalar
Representação Social
Fatores de Risco
Enfermeiro
Médico
Nosocomial infection
Social Representation
Risk Factors
Nurse
Physicion
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
Idioma: por
País: BR
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Ciências da Saúde
Programa: Ciências Ambientais e Saúde
Citação: LEITE, Vanusa Claudete Anastácio Usier. INFECÇÕES NO MEIO AMBIENTE HOSPITALAR: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFISSIONAIS COM ATUAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA - GOIÂNIA GO. 2009. 106 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, GOIÂNIA, 2009.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://localhost:8080/tede/handle/tede/3093
Data de defesa: 26-Aug-2009
Appears in Collections:Mestrado em Ciências Ambientais e Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
VANUSA CLAUDETE ANASTACIO USIER LEITE.pdf649,86 kBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.