???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3578
Tipo do documento: Dissertação
Título: COMPORTAMENTO DA DESIGUALDADE SOCIAL FRENTE AO DESEMPENHO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NA “DÉCADA DA EDUCAÇÃO”
Autor: Oliveira, José Izecias de 
Primeiro orientador: Santana, Márcia de Alencar
Primeiro membro da banca: Silveira, Augusto Fleury Veloso da
Segundo membro da banca: Silva, Margot Riemann Costa e
Resumo: O objetivo principal do trabalho é analisar o comportamento da desigualdade brasileira, em especial no período compreendido entre 1997 e 2007, conhecido como “década da educação”. O propósito consiste em desenvolver, de forma empírica e conceitual, uma abordagem das relações causais entre educação e desigualdade. Percebe-se que a desigualdade social e sua associação com a educação tem sido objeto de estudo de um variado leque de áreas do conhecimento, apresentando trabalhos importantes provenientes das mais variadas áreas do saber. O caso brasileiro do fenômeno, que ao longo do tempo se manifestou historicamente inabalável, situando-se entre os mais elevados patamares de injustiça do mundo, tem sua manifestação na perversa distribuição de renda, e vêm provocando as mais diferenciadas reações. Alguns pesquisadores classificam o tema como o maior e mais complexo problema do país, enquanto grande parte da população o vê com perturbadora naturalidade. O fato é que, das implicações decorrentes da globalização, destaque se faz a uma maior atenção à desigualdade entre a humanidade no planeta, tornando a questão ainda mais instigante de estudos para assegurar as bases de um desenvolvimento sustentável e duradouro. O caminho percorrido passa pelo descortinamento do fenômeno, calcado no cenário de evolução da pobreza no limiar do século, quando se faz uso, dentre outros, das principais medidas de desigualdade. A seguir, contempla-se o panorama do desempenho educacional, exposto a partir da teoria do capital humano e suas taxas de retorno educacional, quando é apresentada a “corrida de Tinbergen”, na virada do milênio. Finalmente, a análise do papel da educação no comportamento da desigualdade situa, na denominada “década da educação”, sua expansão e heterogeneidade, as funções de bem-estar social, conhecidas como dominâncias de primeira e segunda ordem de Lorenz, algumas simulações contrafactuais, além de considerações sobre o papel do salário mínimo e dos programas de transferência de renda.
Abstract: The main objective of this work is to analyze the behavior of the Brazilian inequality, during the period from 1997 to 2007, also known as the “education decade”. The purpose consists of developing, from an empiric and conceptual way, a causal relation approach between education and inequality. It is noticed that social inequality in association to education has been an object of study in a wide rage of different fields of knowledge, such as Economy, Social Science, Education, Psychology, and among others. The Brazilian case, which has been declared unshakable throughout history, is based on a perverse unequal income distribution, and has provoked all sorts of reactions. Some researchers classify the subject as the biggest and the most complex problem of this country, whereas the majority of the people regard it as a disturbing natural thing. The fact is that, due to globalization, which has widely shown the inequality among humanity, the issue has become even more instigated, therefore studies must be carried out to ensure a sustainable and long lasting development. The first step taken in order to do this investigation was to uncover the phenomenon, based on the scenery of the evolution of poverty at the threshold of the century, as well as when the most principal unequal measures were taken. Next, it is discussed the panorama of the educational performance from human capital theory and its education’s rates of return, when Tinbergen's race is presented in the turn of the century. Finally, it is made an analysis of the role of the education in the inequality behavior, from its expansion and heterogeneity, from the social welfare functions, also known as Lorenz and the first and second order stochastic dominances, from some counterfactual simulations, besides some considerations about the role of the minimum salary and the income transfer programs.
Palavras-chave: Desigualdade, pobreza, heterogeneidade educacional.
inequality, poverty, educational heterogeneity
Área(s) do CNPq: CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Escola de Gestão e Negócios::Curso de Ciências Econômicas
Programa: Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Desenvolvimento e Planejamento Territorial
Citação: Oliveira, José Izecias de. COMPORTAMENTO DA DESIGUALDADE SOCIAL FRENTE AO DESEMPENHO DAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS NA “DÉCADA DA EDUCAÇÃO”. 2011. 128 f. Dissertação (Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Desenvolvimento e Planejamento Territorial) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia - GO.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3578
Data de defesa: 8-Aug-2011
Appears in Collections:Mestrado em Desenvolvimento e Planejamento Territorial

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Jose Izecias de Oliveira.pdfTexto Completo91,42 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.