???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4494
Tipo do documento: Dissertação
Título: A utopia na distopia: a beatlemania entre flores e canhões
Título(s) alternativo(s): Utopia in dystopia: beatlemania between flowers and cannons
Autor: Naves, Ludmila Martins 
Primeiro orientador: Pinto, Divino José
Primeiro membro da banca: Cruz, Antônio Donizeti da
Segundo membro da banca: Lima, Maria de Fátima Gonçalves
Resumo: Neste trabalho, objetiva-se trazer à centralidade a utopia como resistência, na era da distopia contemporânea. A beatlemania como projeto estético-musical, que atravessou crises e reformas, catástrofes e toda a sorte de intempéries, permeando os mais inimagináveis guetos culturais, em diálogo constante com outras formas de linguagem e pensamentos, impelindo o homem a considerar a sua própria condição e assim, desconstrói a ideia de burguesia, dissipada nas malhas da globalização. Para tanto, no capítulo I apresentamos a travessia que se dá, do processo utópico do século XIX para a efervescência do século XX, considerando os movimentos de rupturas que começam nas vanguardas, passando pelas guerras e transformações culminantes com a dissolução dos valores da contemporaneidade. Esta pesquisa ocupa-se, então, da utopia como frame social, focando o ser que se encontra na grande bolha existencial, no ambiente sociocultural e no locus do imaginário desse inconsciente humano. Investiga-se também a utopia que se faz presente como projeto de transformação a partir das transcriações estéticas presentes em peças do letrismo d¿Os Beatles comparadas a recortes das obras literárias: Bubble Gum, de Lolita Pille, Mary Poppins, de Pamela Lyndon Travers. No capítulo II, tem-se a utopia como rebelião, a utopia que dá voz ao espírito revolucionário, sendo esta, mais do que um mero panfleto de paz e amor, uma mensagem de resistência entre flores e canhões, o resultado de uma produção estética de transcriação, que vai do Woodstock e à Tropicália. No capítulo III, nesta pesquisa se discute algumas questões afetas à entopia e à dissolução da utopia na distopia, analisando os pressupostos referentes à feição pós-modernista d¿Os Beatles. Confere-se, portanto, estas questões as entrelinhas de suas canções que estão, tanto para a estética, quanto para a filosofia moderna, alimentando assim os interesses do crítico literário e do filosófico. Os recortes das canções d¿Os Beatles e das obras literárias dialogam entre si, compartilhando a ideia da utopia no caos e da utopia como resiliência na distopia. O aporte teórico escolhido traz estudos de Gregory Claeys, Gilbert Durand, Gilles Lipovetsky, Jacques Derrida, Julio Plaza, Michel Foucault, Timothy Leary, Thomas More, dentre outros teóricos que corroborem esta concepção
Abstract: This paper aims to bring to the center a utopia as resistance in the age of contemporary dystopia. A beatlemania as an aesthetic-musical project, which goes through crises and reforms, catastrophes and all sorts of bad weather, permeating the most imaginable cultural guides, in constant dialogue with other forms of language and thoughts, boosting or preventing the use of people and others. Such individuals deconstruct an idea of the bourgeoisie, dispelled in the meshes of globalization. To this end, in the chapter I present a crossing that takes place, the utopian process from the nineteenth century to the effervescence of the twentieth century, considering the movements of ruptures that begin at the forefront, passing through the wars and transformations were culminating with dissolution of contemporary values. This research then occupies utopia as a social framework, focusing or finding a large existential bubble, no sociocultural environment, and no place in the imaginary of this human unconscious. Investigate also in a utopia that is present as a transformation project from aesthetic transcriptions present in Beatles lyricism pieces compared to works of literary works: Bubble Gum, Lolita Pille, Mary Poppins, Pamela Lyndon Travers. In chapter II, he has a utopia as a rebellion, a utopia that gives voice to the revolutionary spirit, which is more than just a pamphlet of peace and love, a message of resistance between flowers and cannons, or the result of an aesthetic production of transcreation, which goes from Woodstock to Tropicália. In chapter III, this research discusses some issues related to entopy and dissolution of utopia to dystopia, analyzing the assumptions related to the Beatles postmodernist feature. Check out these questions, therefore, as between the lines of your songs that are both for aesthetics and modern philosophy, thus feeding critical literary and philosophical interests. The Beatles' song films and their interrelated literary works share an idea of utopia in chaos and utopia as resilience in dystopia. The chosen theoretical contribution brings studies of Gregory Claeys, Gilbert Durand, Gilles Lipovetsky, Jacques Derrida, Julio Plaza, Michel Foucault, Timothy Leary, Thomas More, among other theoretical themes that corroborate this moment
Palavras-chave: The Beatles. Utopia. Distopia. Transcriação. Contracultura.
The Beatles. Utopia. Dystopia. Transcreation. Counterculture.
Área(s) do CNPq: Linguistica, Letras e Artes: Letras
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Escola de Formação de Professores e Humanidade::Curso de Letras
Programa: Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Letras
Citação: Naves, Ludmila Martins. A utopia na distopia: a beatlemania entre flores e canhões. 2020. 145 f. Dissertação( Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Letras) - Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia-Go .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4494
Data de defesa: 11-Mar-2020
Appears in Collections:Mestrado em Letras

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Ludmila Martins Naves.pdf2,92 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.