???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4775
Tipo do documento: Dissertação
Título: Fatores associados ao clima de segurança do paciente em um hospital de longa permanência
Título(s) alternativo(s): Factors associated with patient safety climate in a long-term hospital
Autor: Figueiredo, Lidiane Castro 
Primeiro orientador: Alves, Sergiane Bisinoto
Primeiro membro da banca: Silva, Ana Elisa Bauer de Camargo
Resumo: Avaliar o clima de segurança favorece um diagnóstico do trabalho por meio das análises das percepções e das atitudes dos profissionais de saúde relacionadas à segurança. Permite a identificação de pontos problemáticos e subsidia a implementação de intervenções com foco na promoção da cultura de segurança, melhoria contínua e qualidade nos serviços de saúde. Essa mensuração tem ocorrido em serviços de saúde, contudo ainda não foi identificada em hospitais de longa permanência nacionalmente. Nestes, o diagnóstico do clima de segurança é especialmente importante por visar um cuidado seguro para pacientes com vulnerabilidades e fragilidades. Objetivo: Analisar os fatores associados ao clima de segurança do paciente em um hospital de longa permanência segundo a perspectiva da equipe multidisciplinar. Método: Estudo transversal analítico, realizado em um hospital de longa permanência, com a participação de 280 profissionais da equipe multidisciplinar em saúde. Os dados foram coletados entre fevereiro a abril de 2020, utilizando o instrumento Safety Attitudes Questionnaire (SAQ), traduzido e validado para a língua portuguesa/Brasil e o questionário profissiográfico elaborado pela autora. Os achados foram analisados, com nível de significância de 5% (p<0,05) e a confiabilidade do questionário com valor 0,78 de α de Cronbach. Projeto aprovado pelo comitê de ética sob o nº 3.774.716. Resultados: Os participantes na sua maioria eram do departamento de Enfermagem 198 (70,7%) e possuíam vínculo de trabalho celetista 272 (97,1%). Desses, 200 (71,4%) atuavam somente na instituição do estudo, com carga horária de 42 horas semanais representado por 214 (76,4%) e 262 (93,6%) não apresentam intenção de deixar a instituição; 144 (51,4%) dos participantes afirmaram que tiveram durante seu curso de formação profissional a disciplina segurança do paciente e 198 (70,7%) fizeram o curso sobre segurança do paciente na própria instituição, com carga horária variando de uma a 10 horas 104 (54,5%). A média geral do SAQ foi de 69,8 pontos, representando uma percepção negativa do clima de segurança. O domínio satisfação no trabalho foi de 95 pontos, indicando percepção positiva. Na análise exploratória, o clima de trabalho em equipe e o clima de segurança apresentaram uma diferença significativa com o sexo, assim como a escolaridade em nível de especialização com a percepção da gerência da unidade. Os fatores associados à percepção positiva do clima de segurança foram: a escolaridade, o departamento, cargo de coordenador/gerente, carga horária de trabalho, formação em segurança do paciente e duração de cursos oferecidos pelo hospital. Conclusão: A pesquisa evidenciou que o clima de segurança apresenta fragilidades, em especial nas percepções do estresse, nas questões gerenciais e condições de trabalho, embora os profissionais estejam satisfeitos com o local de trabalho. A mensuração do clima de segurança em hospital de longa permanência impactará em ações de melhorias para uma assistência segura, trazendo relevância social para o apontamento de qualificação na assistência aos pacientes com vulnerabilidades sociais, econômicas e condições de saúde
Abstract: Evaluating the safety climate favors a work diagnosis by analyzing the perceptions and attitudes of health professionals related to safety. It allows the identification of problematic points and subsidizes the implementation of interventions focused on promoting a culture of safety, continuous improvement and quality in health services. This measurement has taken place in health services, nevertheless it has not yet been identified in national long-term hospitals, which the diagnosis of the safety climate is very important because it aims to provide safe care for patients with vulnerabilities and weaknesses. Objective: To analyze the factors associated with the patient safety climate in a long-term hospital from the perspective of the multidisciplinary team. Methods: Analytical cross-sectional study executed in a longterm hospital, with the participation of 280 professionals from the multidisciplinary health team. Data were collected between February and April 2020, using the instrument Safety Attitudes Questionnaire (SAQ), translated and validated for the Portuguese/Brazil language and the professional questionnaire developed by the author. Results were analyzed, with a significance level of 5% (p<0.05) and the reliability of the questionnaire with a value of 0.78 of Cronbach's α. Project approved by the ethics committee under No. 3,774,716. Results: Most of the participants were from the Nursing department 198 (70.7%) and 272 (97.1%) had a CLT employment contract. Of these, 200 (71.4%) worked only at the evaluated institution, with a workload of 42 hours per week represented by 214 (76.4%) and 262 (93.6%) had no intention of leaving the institution. Regarding the course in the area of patient safety, 144 (51.4%) of the participants said they had taken the patient safety discipline during their professional training course and 198 (70.7%) participants took the course on patient safety in the institution itself, with workload ranging from one to 10 hours 104 (54.5%). The overall SAQ average was 69.8 points, representing a negative perception of the security climate. In the exploratory analysis, the teamwork climate and the safety climate showed a significant difference with gender, as also the level of specialization education with the perception of the unit's management. Factors associated with a positive perception of the safety climate were: education, department, position of coordinator/manager, workload, training in patient safety and duration of courses offered by the hospital. Conclusion: This research presented that the safety climate has weaknesses, especially in the perceptions of stress, management issues and working conditions, although professionals are satisfied with the workplace. The measurement of the safety climate in long-term hospitals will impact in actions to improve safe care, bringing social relevance to the appointment of qualification in care for patients with social and economic vulnerabilities and health conditions
Palavras-chave: Segurança do Paciente. Gestão em Saúde. Cultura Organizacional. Qualidade da Assistência à Saúde. Casas de Saúde
Patient Safety. Health Management. Organizational Culture. Quality of Health Care. Health Homes
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Escola de Ciências Sociais e da Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Atenção à Saúde
Citação: FIGUEIREDO, Lidiane Castro. Fatores associados ao clima de segurança do paciente em um hospital de longa permanência. 2021. [ii], 108 f. Dissertação (mestrado) -- Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Ciências Sociais e da Saúde, Goiânia, 2021.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4775
Data de defesa: 30-Apr-2021
Appears in Collections:Mestrado em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Lidiane Castro Figueiredo.pdfTexto Completo1,64 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.