???item.export.label??? ???item.export.type.endnote??? ???item.export.type.bibtex???

Please use this identifier to cite or link to this item: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4803
Tipo do documento: Dissertação
Título: Relação entre alimentação e sintomas referidos por servidores públicos federais
Título(s) alternativo(s): Relationship between feeding and referred symptoms by public servants
Autor: Figueiredo, Paula Christina de Abrantes 
Primeiro orientador: Vitorino, Priscila Valverde de Oliveira
Primeiro membro da banca: Souza, Weimar Kunz Sebba Barroso de
Segundo membro da banca: Prudente, Cejane Oliveira Martins
Resumo: A dieta ocidental figura entre os principais fatores de risco para as doenças crônicas, por meio do consumo de alimentos que causam um estado pró-inflamatório. Tendo como base a prevenção, quais as relações entre a alimentação e sintomas referidos por servidores públicos federais? Estudo transversal que incluiu servidores públicos federais avaliados por meio de questionário eletrônico. Para as comparações entre as frequências foi utilizado o teste qui-quadrado. As variáveis alimentares foram dicotomizadas em raramente (consumo ausente ou raro) e frequentemente (consumo igual ou superior a uma vez por semana) e os sintomas como raro (nunca ou raramente) ou frequente (entre menos de duas vezes por semana até diariamente). Foram incluídos 769 adultos, com média de idade de 37,6±0,3 anos, índice de massa corporal (IMC) médio de 25,3±0,2 Kg/m2 , 45,9% relataram excesso de peso. A maioria do sexo feminino (55,0%). Consumo frequente de grãos e cereais (100,0%), tomate (95,2%), carne bovina (93,0%). Os sintomas mais frequentes foram: fadiga (66,2%) e raiva (63,7%). Os alimentos processados estiveram relacionados à maior frequência de sintomas como: fadiga, raiva, ansiedade, problemas de memória, gases, olheiras, apatia, (p<0,05), enquanto o consumo pouco frequente dos alimentos in natura também esteve relacionado à maior frequência destes sintomas (p<0,05). Destaca-se o alto consumo de alimentos processados, como pães, massas e suco integral. Os sintomas mais frequentes foram fadiga e raiva. A dieta ocidental esteve relacionada à maior frequência de sintomas. Estes achados reforçam o que é verificado na literatura e abrem novos horizontes às pesquisas relacionadas aos efeitos atribuíveis aos alimentos sobre as disfunções
Abstract: The Western diet is among the main risk factors for chronic diseases, through the consumption of foods that cause a pro-inflammatory state. Based on prevention, what are the relationships between diet and symptoms reported by federal public servants? A cross-sectional study that included federal public servants evaluated through an electronic questionnaire. For the comparisons between the frequencies, the chi-square test was used. Dietary variables were dichotomized in rarely (absent or rare consumption) and frequently (consumption equal to or greater than once a week) and symptoms as rare (never or rarely) or frequent (less than twice a week until daily). A total of 769 adults, mean age 37.6±0.3 years, mean body mass index (BMI) of 25.3±0.2 kg / m2 , 45.9% reported being overweight. The majority of females (55.0%). Frequent consumption of grains and cereals (100.0%), tomato (95.2%), beef (93.0%). The most frequent symptoms were: fatigue (66.2%) and anger (63.7%). The processed foods were related to a higher frequency of symptoms such as: fatigue, anger, anxiety, memory problems, bloating, dark circles, apathy (p <0.05), while infrequent consumption of in natura foods was also related to the higher frequency of these symptoms (p <0.05). The high consumption of processed foods, such as breads, pasta and whole fruit juice, stands out. The most frequent symptoms were fatigue and anger. The Western diet was related to the higher frequency of symptoms. These findings reinforce what is verified in the literature and open new horizons to research related to the effects attributable to food on dysfunctions
Palavras-chave: Prevenção primária
Promoção da saúde
Terapia nutricional
Consumo de alimentos
Sintomas
Primary prevention
Health promotion
Nutritional therapy
Food consumption
Symptoms
Área(s) do CNPq: Ciências da Saúde
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Sigla da instituição: PUC Goiás
Departamento: Escola de Ciências Sociais e da Saúde
Programa: Programa de Pós-Graduação STRICTO SENSU em Atenção à Saúde
Citação: Figueiredo, Paula Christina de Abrantes. Relação entre alimentação e sintomas referidos por servidores públicos federais. 2017. 124 f. Dissertação (mestrado) -- Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Escola de Ciências Sociais e da Saúde, Goiânia, 2017 .
Tipo de acesso: Acesso Aberto
URI: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/4803
Data de defesa: 7-Mar-2017
Appears in Collections:Mestrado em Atenção à Saúde
Mestrado em Atenção à Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Paula Christina de Abrantes Figueiredo.pdfTexto completo3,44 MBAdobe PDFThumbnail

Download/Open Preview


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.